1792

7 fevereiro - Tratado de Berlim Aliança entre a Áustria e a Prússia.

20 abril - A Assembleia Nacional francesa declara guerra ao Rei da Hungria e Boémia (imperador da Áustria).

28/29 abril – Combates de Mons, cidade no Sul da Bélgica. Início das Guerras da Revolução Francesa. Vitória das forças austríacas (5.000 homens sob comando do “Feldmarschalleutnant” Johann Peter, Barão de Beaulieu) sobre as forças francesas (7.500 homens sob comando do tenente-general Armand-Louis de Gontaut Biron). Esta foi a primeira ação deste conflito e foi lançada pelos Franceses que fracassaram perante as tropas austríacas. As forças francesas tiveram 400 mortos, feridos e capturados além de perderem 6 bocas de fogo de artilharia e numerosos carros de transporte de munições e abastecimentos. As forças austríacas tiveram 10 mortos e 20 feridos.

29 abril – Combate de Tournai, cidade no Sul da Bélgica. Início das Guerras da Revolução Francesa. Vitória das forças austríacas (2.600 hoemns sob comando do General Major Ludwig Franz Graf Civalart d’Happoncourt) sobre as forças francesas (5.000 homens sob comando do Marechal de Campo Theobald de Dillon). As forças austríacas não sofreram baixas. As forças francesas perderam 150 homens e 4 bocas de fogo de artilharia, capturados pelas forças austríacas.

17 maio – Combate de Bavay, aldeia francesa perto da fronteira com a Bélgica, 12 Km a Oeste de Maubeuge. Início das Guerras da Revolução Francesa. Vitória das forças austríacas (3.600 homens de infantaria, 500 de cavalaria e 6 bocas de fogo de artilharia, sob comando do Coronel Fisher) sobre as forças francesas (1.200 homens). Esta foi a primeira ação ofensiva dos Austríacos em solo francês. Das forças francesas, foram capturados 1.160 homens. As forças austríacas não registaram baixas.

19 maio - Combate de Rumégies, aldeia no sudoeste da Bélgica. Início das Guerras da Revolução Francesa. Vitória das forças austríacas (cerca de 250 homens sob comando do Tenente-coronel Qwerland) sobre as forças francesas (400 homens da Guarda Nacional mais 40 de uma unidade de dragões). As forças austríacas sofreram baixas muito ligeiras. As forças francesas tiveram 40 mortos, feridos e capturados.

23 maio – Combate de Florennes, aldeia no sul da Bélgica, a 20 Km de Charleroi. Início das Guerras da Revolução Francesa. Vitória das forças austríacas (cerca de 3.000 homens sob o comando do General Major Anton Sztáray) sobre os Franceses (cerca de 5.000 homens sob comando do Marechal de Campo Jean-Baptiste Gouvion). As forças austríacas tiveram 7 mortos e 22 feridos. As forças francesas tiveram 111 mortos, feridos e capturados e perderam 3 bocas de fogo de artilharia.

11 junho – Combate de La Grisuelle, aldeia no norte de França. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças austríacas (cerca de 10.000 homens sob comando do “Feldzeugmeister” Franz Sebastian Karl Joseph de Croix, Conde Clerfayt) sobre as forças francesas (cerca de 4.000 homens sob comando do Marechal de Campo Jean-Baptiste Gouvion). As forças francesas tiveram 500 mortos e feridos e 30 prisioneiros. O general Gouvion morreu em combate. As forças austríacas tiveram 26 mortos, 42 feridos e 9 desaparecidos.

17 junho - Captura de Menin, cidade do sudoeste da Bélgica. Início das Guerras da Revolução Francesa. As forças francesas (guarda avançada do “Armée du Nord”, cerca de 1.500 homens sob comando Marechal de Campo François Jarry de Vrigny de la Villette) entraram em Menin sem encontrarem resistência apreciável pois as forças austríacas (cerca de 200 homens sob comando de Hauptmann Morzin) retiraram. Dadas as circunstâncias não se registaram baixas.

18 junho - Combate de Kortrijk (Courtrai ou Courtray), cidade na parte ocidental da Bélgica. Início das Guerras da Revolução Francesa. Vitória das forças francesas (cerca de 10.500 homens sob comando do Marechal de Campo Jean-Baptiste Cyrus de Valence) sobre as forças austríacas (cerca de 760 homens sob comando do Coronel Anton Ulrich Joseph von Mylius). As forças francesas tiveram baixas ligeiras, assim como as forças austríacas.

23 junho - Combate de Harlebeke, aldeia belga, 35 Km a sudoeste de Gent. Início das Guerras da Revolução Francesa. Vitória das forças austríacas (cerca de 11.050 homens sob comando do “Feldmarschalleutnant” Johann Peter Beaulieu de Marconnay) sobre as forças francesas (cerca de 7.000 homens sob comando do Marechal de Campo Achille François du Chastellet). As forças austríacas, tal como as forças francesas, tiveram baixas ligeiras, não conhecidas.

26 junho - Formação da Primeira Coligação. Inicialmente com a Áustria e a Prússia. A Rússia aliou-se à Áustria a 12 de julho e o Reino da Sardenha a 27 de julho.

8 julho - França declara guerra à Prússia.

11 julho - La patrie en danger, declaração da Assembleia Nacional francesa em resposta à formação da Primeira Coligação.

15 julho - Combate de Orchies, pequena cidade noroeste da França. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças austríacas (cerca de 3.000 homens da guarnição de Tournay sob comando do “Feldnarschalleutnant” Maximilian Anton Karl Baillet de Latour) sobre as forças francesas (cerca de 600 homens de várias unidades do “Armée du Nord”). As forças austríacas tiveram 8 mortos e 48 feridos. As forças francesas tiveram cerca de 100 mortos, feridos e desaparecidos.

18 julho - França declara guerra ao Reino da Sardenha.

25 julho - Manifesto de Brunswick.

11 agosto - Combate de Sierck-les-Baines (ou Oppach), aldeia junto ao Rio Mosela, 15 Km a noroeste de Thionville. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças prussianas (cerca de 850 homens sob comando do General Major Príncipe von Hohemlohe) sobre as forças francesas (com efetivo e comando desconhecido). Desconhece-se o número de baixas das forças prussianas, mas sabe-se que foram ligeiras. As forças francesas tiveram 24 mortos e feridos e 31 capturados.

19 agosto - Início da Invasão de França pelo Exército da Primeira Coligação, sob comando do Duque de Brunswick.

19 agosto - Combate de Fontoy (ou Aumetz), aldeia francesa a meio caminho entre Thionville e Longwy. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças prussianas (não se conhecem os efetivos, mas sabe-se terem sido superiores aos das forças francesas) sobre as forças francesas (cerca de 600 homens sob comando do General Deprey-Crassier). Desconhece-se o número de baixas das forças prussianas, mas sabe-se que foram ligeiras. As forças francesas tiveram 200 mortos e feridos e 24 capturados.

20/23 agosto - Cerco e captura de Longwy, cidade no nordeste de França, perto do Luxemburgo. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças prussianas e austríacas (cerca de 36.000 homens sob comando do Duque de Brunswick) sobre a guarnição francesa (2.600 homens sob comando do Coronel Lavergne-Champlorier). A guarnição francesa foi libertada na condição de não combaterem contra as forças da Coligação enquanto durasse a guerra. Toda a artilharia da praça, algumas centenas de mosquetes e uma grande quantidade de abastecimentos ficaram em poder das forças da Coligação.

29 agosto/2 setembro - Cerco e capitulação de Verdun, cidade fortificada no leste de França. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças prussianas (22.200 homens sob comando do Duque de Brunswick) sobre a guarnição francesa (4.128 homens sob comando do Tenente-coronel Beaurepaire). As forças prussianas não tiveram baixas. A guarnição francesa capitulou após um bombardeamento simbólico e a única baixa registada foi a do seu comandante que cometeu suicídio.

3/5 setembro - Bloqueio e bombardeamento de Thionville, cidade fortificada no leste de França. Guerra da Primeira Coligação. Vitória da guarnição francesa (3.000 a 4.000 homens, uma parte importante pertenciam à Guarda Nacional) que resistiu ao bombardeamento feito pelas forças austríacas (cerca de 20.000 homens, sob comando do “Feldzeugmeister” Hohenlohe; nesta força, além das tropas austríacas,  encontrava-se um corpo de tropas do Exército de Condé - “Émigrés” - sob o comando do Marechal Charles Eugène Gabriel de La Croix de Castries). As baixas das forças francesas foram muito baixas, mas não se conhecem os números. As forças austríacas tiveram 10 mortos e feridos.

14 setembro - Combate de La Croix-au-Bois, aldeia no desfiladeiro com o mesmo nome nas montanhas de Argonne, nordeste de França. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças austríacas (cerca de 1.700 homens; não se conhece quem era o comandante) sobre as forças francesas (cerca de 5.000 homens sob comando do General de Divisão Jean-Pierre François de Chazot). As forças austríacas tiveram 32 mortos, 65 feridos e 15 desaparecidos. Não se conhecem as baixas das forças francesas.

15 setembro - Combate de Montcheutin, cidade no nordeste de França. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças prussianas (cerca de 2.600 homens; não se sabe quem era o comandante) sobre as forças francesas (cerca de 6.000 homens sob comando do General de Divisão Jean-Pierre François de Chazot). As forças prussianas não tiveram baixas. As forças francesas tiveram 283 prisioneiros.

20 setembro – Batalha de Valmy, aldeia no nordeste de França. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças francesas (cerca de 52.000 mais 60 bocas de fogo de artilharia, sob comando dos generais Charles-François Dumouriez e François Christophe Kellermann) sobre as forças prussianas (cerca de 35.000 homens sob comando do Duque de Brunswick). A batalha foi quase limitada a uma troca de tiros de artilharia. As forças francesas tiveram 300 mortos, feridos e desaparecidos. As forças prussianas tiveram 200 mortos, feridos e desaparecidos.

23 setembro - Bombardeamento e saque de Oneglia, pequeno porto na costa italiana, Golfo de Génova, a 40 Km da fronteira com a França. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças francesas (cerca de 800 homens sob comando do Contra-almirante Laurent Truget) sobre as forças sardenhas (desconhece-se o efetivo e o comando). As forças francesas não tiveram baixas e a cidade foi saqueada tendo sido mortos alguns monges de uma abadia próxima.

25 setembro - Início do Cerco de Lille, cidade no noroeste de França. Guerra da primeira Coligação. As forças austríacas (13.800 homens sob comando do “Feldmarschall” Albrecht Kasimir Herzog von Sachsen-Teschen) puseram cerco a Lille que se encontrava defendida por uma guarnição francesa (cerca de 10.000 homens sob comando do Marechal de Campo Jean-Baptiste André Ruault de La Bonnerie). A guarnição recebeu continuamente reforços e resistiu até 8 de outubro, data em que as forças austríacas retiraram.

27 setembro - França anexa Saboia e Nice.

30 setembro - Captura de Speyer, cidade alemã na margem ocidental do Reno. Guerra da primeira Coligação. Vitória das forças francesas (cerca de 24.000 homens, Armée du Rhin, sob comando do Tenente-general Adam-Philippe de Custine) sobre as forças austríacas (cerca de 3.608 homens sob comando do Coronel Winkelmann). As forças francesas tiveram baixas ligeiras, não conhecidas. As forças austríacas tiveram um número desconhecido de mortos e feridos e 2.378 prisioneiros.

8 outubro - Levantamento do Cerco de Lille, cidade no noroeste de França. Guerra da primeira Coligação. As forças austríacas iniciaram o cerco a 25 de setembro. A guarnição francesa foi continuamente reforçada. Este era o objetivo dos Austríacos: obrigar os Franceses a empenharem forças fora do principal teatro de operações, a região do Reno. Durante o cerco, as forças francesas terão perdido 100 a 200 homens, mortos e feridos. As baixas austríacas foram 43 mortos e 161 feridos.

14 outubro - Rendição de Verdun, cidade fortificada no leste da França. Guerra da Primeira Coligação. Após a Batalha de Valmy (20 de setembro), as forças da Coligação encontravam-se em retirada para a Alemanha e para os Países Baixos Austríacos (Bélgica). Verdun estava ocupada pelas forças da Coligação desde 2 de setembro. A entrega da fortaleza às forças francesas foi negociada e realizada sem luta e sem baixas.

21 outubro - Rendição de Mainz (Mogúncia), cidade alemã fortificada na margem ocidental do Rio Reno, na sua confluência com o Rio Meno. Guerra da Primeira Coligação. As forças francesas (entre 13.000 a 19.000 homens sob comando do Tenente-general Adam-Philippe de Custine) aproximaram-se de Mainz. Da guarnição de Mainz (5.404 homens, austríacos e de Mainz, com 193 bocas de fogo de artilharia, sob comando do General Gymnich), as tropas austríacas abandonaram a cidade e as restantes tropas imperiais renderam-se, mas foram libertadas com a condição de não voltar a lutar contra França ou seus aliados por um ano. Não se registaram baixas de qualquer dos lados.

22 outubro - Captura de Frankfurt am Main, cidade imperial na margem norte do Rio Main (Meno), Alemanha. Guerra da Primeira Coligação. Frankfurt era uma cidade neutral sem forças externas para a defenderem. Assim, a sua guarnição era constituída apenas pelas milícias da cidade e, quando as forças francesas se aproximaram (parte do “Armée du Rhin”, sob comando do Marechal de Campo Joseph Victorin Nevinger), a cidade rendeu-se. Não houve combate pelo que não houve baixas.

22 outubro - Combate de Latour, aldeia no sudeste da Bélgica, a 40 Km do Luxemburgo. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças francesas (3.500 homens de infantaria, 1.500 de cavalaria, 6 bocas de fogo de artilharia, sob comando do Marechal de Campo Jean-Baptiste Cyrus de Valence) sobre as forças austríacas (800 homens de infantaria e 100 de cavalaria sob comando do Tenente-coronel Lusignan). Ambas as forças tiveram baixas muito ligeiras cujos números não são conhecidos.

23 outubro - Combate de Virton, aldeia no sudeste da Bélgica, 40 Km a oeste de Luxemburgo. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças francesas (3.500 homens de infantaria, 1.500 de cavalaria, 6 bocas de fogo de artilharia, sob comando do Marechal de Campo Jean-Baptiste Cyrus de Valence) sobre as forças austríacas (800 homens de infantaria e 100 de cavalaria sob comando do Tenente-coronel Lusignan). As forças francesas tiveram baixas muito ligeiras. As forças austríacas perderam 43 homens.

3 novembro - Combates de Wilheries e Elonges (ou Thulin), aldeias no sudoeste da Bélgica. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças austríacas (cerca de 3.400 homens) sobre as forças francesas (cerca de 1.300 homens, parte da guarda avançada de Dumouriez, sob comando do Tenente-general Pierre Riel, marquês de Beurnonville). As forças austríacas tiveram 17 mortos e feridos. As forças francesas tiveram 200 mortos e feridos e 50 capturados.

4 novembro - Combate de Boussu, aldeia no sudoeste da Bélgica. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças francesas (22.000 homens - guarda avançada do General Dumouriez - sob comando do Tenente-general Pierre Riel, marquês de Beurnonville) sobre as forças austríacas (cerca de 3.100 homens). As forças francesas tiveram cerca de 120 mortos e feridos. As forças austríacas tiveram 150 mortos e 200 capturados.

6 novembro - Batalha de Jemappes, aldeia no sudoeste da Bélgica. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças francesas (“Armée de la Belgique”, 40.000 de infantaria, 3.000 de cavalaria e 100 bocas de fogo de artilharia, sob comando do General Charles-François Dumouriez) sobre as forças austríacas (11.628 de infantaria, 2.168 de cavalaria e 56 bocas de fogo de artilharia, sob comando do “Feldmarschall” Albrecht Casimir Sachsen-Teschen). As forças francesas tiveram cerca de 650 mortos e 1.300 feridos. As forças austríacas tiveram 305 mortos, 513 feridos e desaparecidos e 423 capturados.

6 novembro - Combates de Comines, Pont-Rouge e Warneton, aldeias belgas ao longo do Rio Lys, a sudoeste de Gante. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças francesas (cerca de 2.500 homens sob comando do Marechal de Campo Antoine Nicolas Collier, conde de La Marlière) sobre as forças austríacas (desconhece-se o efetivo presente; sob comando do “Feldmarschalleutnant” Maximilian Anton Karl von Baillet de Latour). As forças francesas tiveram 5 mortos e 15 feridos. As forças austríacas tiveram 22 mortos, um número indeterminado de feridos e 10 capturados.

6 novembro - Combate de Menin, cidade belga, 50 Km a sudoeste de Gante. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças francesas (cerca de 2.200 homens sob comando do Coronel Charles -Henri des Brunières) sobre as forças austríacas (cerca de 2.000 homens sob comando do “Feldmarschalleutnant” Maximilian Anton Karl von Baillet de Latour). As forças francesas tiveram 13 mortos e 17 feridos. As forças austríacas tiveram 30 mortos, um número indeterminado de feridos e 49 capturados.

6 novembro - Início do Cerco de Namur, cidade fortificada no sul da Bélgica. Guerra da Primeira Coligação. As forças francesas (15.022 homens de infantaria, 9.634 de cavalaria e 153 de artilharia - “Armée des Ardennes” - sob comando do General de Divisão Valence) puseram cerco à cidade de Namur que estava defendida por uma guarnição austríaca (2.599 homens sob comando do General Major Johann Dominique von Moitelle). A guarnição resistiu até ao dia 2 de dezembro.

10 novembro - Combate de Limburg, cidade alemã nas margens do Rio Lahn. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças francesas (guarda avançada do “Armée du Nord”, com efetivo desconhecido, sob comando do Marechal de Campo Jean Nicolas Houchard) sobre as forças prussianas (cerca de 1.200 homens sob comando do General von Vietinghof). Não se conhecem as baixas das forças francesas. As forças prussianas tiveram 17o mortos, feridos e desaparecidos.

16 novembro - Rendição de Mechein, cidade belga, 20 Km a sul de Antuérpia. Guerra da primeira Coligação. Vitória das forças francesas (6.000 homens sob comando do Marechal de Campo Henri Christian Michel Stengel) sobre a guarnição austríaca (cerca de 800 homens). Após uma hora de bombardeamento a guarnição capitulou. As baixas foram muito ligeiras para ambas as partes.

18 novembro - Combate de Sospello, aldeia na Riviera francesa, 20 Km a nordeste de Nice. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças da Sardenha sobre as forças francesas. Desconhece-se a composição, comando e baixas das forças de ambas as partes.

27 novembro - Combate de Voroux-les-Liers, aldeia belga, 4 Km a norte de Liége. Guerra da primeira Coligação. Vitória das forças francesas (cerca de 8.000 homens sob comando do Marechal de Campo Henri Christian Michel Stengel) sobre as forças austríacas (efetivos desconhecidos, sob comando do General Major Anton Sztáray de Nagy-Mihály et Sztára). Não são conhecidas as baixas das forças francesas, mas sabe-se terem sido ligeiras. As forças austríacas tiveram 150 mortos, feridos e capturados.

29 novembro - Combate de Antuérpia, cidade portuária no norte da Bélgica. Guerra da Primeira Coligação. Vitória das forças francesas (17.600 homens de infantaria, 1.245 de cavalaria e 276 de artilharia - o “Armée du Nord” - sob comando do General Anne François Augustin de La Bourdonnaye) sobre as forças austríacas (1.500 homens sob comando do Coronel Molitor). As forças francesas tiveram baixas muito ligeiras. As forças austríacas tiveram 2 mortos e 4 feridos, sendo capturados os restantes homens, assim como 107 bocas de fogo de artilharia e 76 toneladas de pólvora.

2 dezembro - Capitulação de Namur, cidade fortificada no sul da Bélgica. Guerra da Primeira Coligação. As francesas tinham posto cerco a Namur a 6 de novembro. A guarnição resistiu quase um mês. Quando foi decidida a capitulação, as forças francesas tinham tido baixas ligeiras pois houve poucos combates durante o cerco. A guarnição austríaca 850 mortos, feridos e desaparecidos. Os restantes elementos foram capturados.

2 dezembro - Captura de Frankfurt am Main, cidade imperial livre na margem norte do rio Meno, Alemanha. Guerra da Primeira Coligação. As forças da Coligação (cerca de 11.000 homens, de Hessen-Kassel, Hessen-Darmstadt e Prússia, sob comando do Tenente-general Biesenrodt, de Hessen-Kassel) atacaram a cidade de Frankfurt am Main que se encontrava na posse das forças francesas (1.800 homens sob comando do General de Brigada Adren van Helden). Os pedidos de reforço da guarnição francesa foram ignorados. A população, muito mais numerosa que os defensores, abriu as portas da cidade às tropas da Coligação. Estas tiveram 184 mortos e feridos. As forças francesas tiveram 41 mortos, 139 feridos e 1.153 capturados.