O espaço da História

Introdução

EM JEITO DE APRESENTAÇÃO.

Este esquisso, que pouco a pouco se vai transformando numa História Geral de Roma, tem por traves mestras as fontes clássicas gregas e latinas para o período.

Entre a historiografia contemporânea há que assinalar, em primeiro lugar, a “História de Roma” de S. I. Kovaliov (publicada em 1948; traduzida do italiano e publicada em castelhano pela Editorial Futuro SRL de Buenos Aires em 1959) e a “História de Roma” que de alguma medida V. Diakov lhe escreveu em resposta (por volta de 1956 e publicada em português pela Editora Arcádia).

Ler mais: Introdução

Fontes do Texto

Este esquisso, que pouco a pouco se vai transformando numa História Geral de Roma, tem por traves mestras as fontes clássicas gregas e latinas para o período.

Entre a historiografia contemporânea há que assinalar, em primeiro lugar, a “História de Roma” de S. I. Kovaliov (publicada em 1948; traduzida do italiano e publicada em castelhano pela Editorial Futuro SRL de Buenos Aires em 1959) e a “História de Roma” que de alguma medida V. Diakov lhe escreveu em resposta (por volta de 1956 e publicada em português pela Editora Arcádia).

Ler mais: Fontes do Texto

Capítulo I - As fontes da história romana e a sua veracidade

As fontes escritas (as mais importantes na tipologia das fontes) dividem-se em fontes primárias e obras literárias lato sensu, com destaque nestas últimas para as obras da tradição historiográfica (mas tendo sempre em conta que a historiografia clássica relativa à época romana antiga foi em grande parte uma “arte de escrever as lendas da história”).

 

FONTES PRIMÁRIAS

Entre as fontes primárias, as inscrições são quase inexistentes para a época dos reis e em escasso número para o período da República que vai até ao início do século III ae.

Ler mais: Capítulo I - As fontes da história romana e a...

Capítulo II - O Ambiente Geográfico e a sociedade

Já no século III ae a expansão romana transbordará dos limites da península, mas a Itália irá continuar a ser, por vários séculos, a base da economia e o centro da vida política e administrativa da civilização romana.

 

A península apenina, central entre a balcânica e a ibérica, interna-se profundamente no Mediterrâneo. É uma estreita faixa de terra que se estende por cerca de 1.000 km, com uma largura de 150 km na sua parte central. A grande ilha da Sicília, a continuação imediata da península, está a cerca de 150 km das costas africanas. A norte, os Alpes encerram a Itália num amplo semi-círculo. No entanto os Alpes não são uma barreira infranqueável, em particular no seu sector oriental, os Alpes Julianos.

Ler mais: Capítulo II - O  Ambiente Geográfico e a sociedade